Classe Virtual:

Data/Hora Atualizada

QUER FAZER MISSÕES?

QUER FAZER MISSÕES?
O Templo precisa ser concluído. Entre em contato com o Pastor daquela igreja e saiba como ajudar

27 de fevereiro de 2017

Lição 10: Mansidão: Torna o Crente Apto para Evitar Pelejas



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD – ADULTOS - 1º Trimestre de 2017
Título: As Obras da Carne e o Fruto do Espírito
Como o crente pode vencer a verdadeira batalha espiritual travada diariamente
Comentarista: Osiel Gomes


- Lição 10 -
5 de Março de 2017

Mansidão: Torna o Crente Apto
para Evitar Pelejas

TEXTO ÁUREO

VERDADE PRÁTICA

"[...] que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade suportando-vos uns aos outros em amor." (Ef 4.1,2)

A mansidão, como fruto do Espírito, torna o crente apto para evitar contendas, pelejas e dissensões.
[Comentário do Texto de Ouro:andeis’ Nesta segunda parte da carta, Paulo detalha o ‘caminho’ ou vida de boas obras, mencionado pela primeira vez em 2.10. Essa figura de linguagem para conduta moral é comum nas Escrituras. ‘vocação’ Paulo falou acima de uma esperança para a qual os crentes são chamados (1.18;4.4); agora, concentra-se sobre a vida para a qual são chamados. Ele já havia indicado claramente qual a forma e o significado dessa vida (1.4;2.10). Extraído de: nota teológica Ef 4.1,2; Bíblia de Estudo de Genebra. SBB e Ed Cultura Cristã. Pág. 1405.]

LEITURA DIÁRIA
Segunda - Cl 3.12
Revestindo-se de mansidão
Terça -  2Co 10.1
A mansidão e a benignidade de Paulo
Quarta -   Mt 11.29
Jesus, o exemplo perfeito de mansidão

Quinta - 1Tm 6.11
Desejando e seguindo a mansidão
Sexta - Sf 2.3
Busquem ao Senhor os mansos
Sábado -  2 Tm 2,25
Mansidão, essencial ao ensino


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Hebreus Efésios 4.1-7.
1 ROGO-VOS, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados,
2 Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor,
3 Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.
4 Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação;
5 Um só SENHOR, uma só fé, um só batismo;
6 Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós.
7 Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo.


HINOS SUGERIDOS: 145, 432,434 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL
Mostrar que a mansidão, fruto do Espírito, torna o crente apto para evitar as pelejas.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
I. Saber que a mansidão é o oposto da arrogância;
II. Mostrar que o crente precisa evitar as pelejas e contendas;
III. Compreender que os mansos são bem-aventurados.


INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Na lição de hoje estudaremos sobre mais um aspecto do fruto do Espírito, a mansidão. Muitos confundem mansidão com timidez, medo, covardia. Mas, ser manso é ser corajoso, humilde e saber dominar o nosso temperamento em momentos de crise. Estêvão, o primeiro mártir da Igreja Primitiva era cheio do Espírito Santo, de coragem e também cheio de mansidão. Ele não deixou que a ira e a amargura dominasse seu coração enquanto era apedrejado injustamente pela multidão. Mesmo ferido e quase morto, ele ora ao Pai pedindo que perdoe os seus algozes. Isso é mansidão! Como professor, você tem agido com mansidão para com todos os seus alunos? Que venhamos pedirão Pai um espirito manso, afim de que possamos, com dedicação, realizamos o nosso ministério de ensino, sendo exemplo para nossos alunos.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Na lição de hoje, estudaremos mais um aspecto do fruto do Espírito, a mansidão. Veremos também as peleja como obra da carne e como a o posição à brandura. Para ser manso, o crente precisa ter outra virtude que é a humildade. A arrogância, assim como as pelejas, são obras da carne e quem as pratica não pode agradar a Deus, pois Ele abomina o altivo de coração (Pv 16.5). Na Palavra de Deus, os crentes são comparados às ovelhas. Por que tal alegoria? Porque as ovelhas são animais dóceis, mansos e submissos ao pastor (Jo 10.14,15). Se você é ovelha de Jesus, então aprenda a ser manso e humildade. Ouça a voz do Bom Pastor. [Comentário: A mansidão é um aspecto do fruto do Espírito que parece esquecido em nossa cultura agressiva e egocêntrica. A mansidão é mal compreendida e subestimada na sociedade de extremos de hoje - onde muitas vezes as pessoas tendem a reagir com raiva ou a reagir passivamente. Talvez por ser associada equivocadamente à fraqueza, hoje a maioria não admira os outros por serem "mansos". O Dicionário Online de Português PRIBERAM define assim: 1. Qualidade de manso. 2. Brandura de .gênio. 3. Quietação. 4. Lentidão, vagar (no .atuar). "mansidão", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/mansid%C3%A3o [consultado em 27-02-2017. Nem uma só destas palavras se aplica a Jesus Cristo ou mesmo a Moisés, que a Bíblia afirma que " E era o homem Moisés mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra." (Nm 12.3). Esses termos descrevem o rei guerreiro Davi, um homem muito amado por Deus? Ou Paulo, o apóstolo incansável, que corajosamente enfrentou perseguições perigosas e dolorosas? Não, porém, uma vez que compreendemos o que é a mansidão bíblica, podemos facilmente ver que esses homens eram de fato mansos. A mansidão, sendo um aspecto do fruto do Espírito, é um atributo do próprio Deus Todo-Poderoso e importante para o nosso ser conformado à Sua imagem e um verdadeiro testemunho de nossa regeneração. De fato, essa característica determinará em grande parte quanta paz e satisfação estão em nossas vidas e quão bem nós fazemos durante as provações.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

I - MANSIDÃO, O OPOSTO DA ARROGÂNCIA

1. Mansidão não é covardia. Ser manso é ser humilde, amável e cortez. A mansidão, como fruto do Espírito, é uma atitude interior que nos leva a agir com graça e amor, mesmo diante de situações difíceis. Paulo, ao escrever a Segunda Epístola aos Coríntios, estava enfrentando uma situação muito difícil. Alguns falsos apóstolos estavam difamando-o, distorcendo suas mensagens, enfraquecendo sua autoridade e seu apostolado (2 Co 10—13). Contudo, o apóstolo agiu com mansidão e bondade para com os irmãos. Ele inicia a epístola falando a respeito do consolo que recebera de Deus e dos irmãos (2 Co 1.1-6). Muitos podem pensar que Paulo era um tanto rígido com os irmãos, mas ele era muito equilibrado. Quando era preciso usava de firmeza para com aqueles que, não querendo andar na verdade, desafiavam sua autoridade apostólica (1Co 4.21), mas, no trato com os crentes, era como uma paciente e amorosa ama (1Ts 2.7). [Comentário: Quando o apóstolo Paulo lista a "mansidão" como o oitavo aspecto do fruto do Espírito em Gálatas 5.23, ele usa o substantivo grego praotes - e "mansidão" é a tradução mais próxima para a palavra grega usada aqui. A mansidão é uma parte importante do amor verdadeiro. “O amor é sofredor, é benigno..., não se irrita, não suspeita mal” (1Co 13.4,5). É preciso coragem para ser manso e gentil neste mundo maligno. Se a mansidão não é covardia, então o que significa ser manso? Os dicionários definem como "gentil, submisso, manso, ou rendido". Mansidão não é covardia ou fraqueza, mas sim poder sob controle. John MacArthur identificou três atitudes primárias que são ligadas à mansidão (prautēs) no Novo Testamento: (1) a Submissão à vontade de Deus (Cl 3.12); (2) capacidade de ensino (Tg 1.21), e (3) a consideração dos outros (Ef 4.2). A partir daí podemos entender que a mansidão é a atitude de coração que aceita as situações difíceis como boas, perfeitas e aceitáveis e não estão abertas para disputa ou resistência. Uma Ilustração que poderia elucidar esta questão é aquela do treinamento ou doma de um cavalo selvagem que Foi treinado para seguir as ordens do seu condutor. Diríamos que o cavalo foi "amansado". O treinador foi capaz de deixar aquele animal forte e poderoso sob controle – nesse sentido, diríamos que Paulo foi domado (At 22.1-16). O cavalo selvagem, quando domado, continua tendo tanta força e energia como antes, mas agora pode ser controlado. Ao defender seu apostolado, Paulo escreve em 2Co 1.12 que a sua base para alegrar-se e gloriar-se era a sinceridade e a integridade do seu comportamento. Ele tomara a resolução de que, por toda sua vida cristã, permaneceria fiel ao seu Senhor; recusar-se-ia a conformar-se com o mundo, que crucificou seu Salvador, e perseveraria na santidade, até Deus levá-lo para o lar celestial (Rm 12.1,2). Na vida eterna futura, nossa maior alegria será a consciência de termos vivido a nossa vida "com simplicidade e sinceridade de Deus", por Cristo nosso Salvador.]

Lição 10: Mansidão: Torna o Crente Apto para Evitar Pelejas (Prof Caramuru)

Lição 10: Mansidão: Torna o Crente Apto para Evitar Pelejas (Pr Agnaldo Betti)

22 de fevereiro de 2017

Lição 9: Fidelidade, Firmes na Fé



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD – ADULTOS - 1º Trimestre de 2017
Título: As Obras da Carne e o Fruto do Espírito
Como o crente pode vencer a verdadeira batalha espiritual travada diariamente
Comentarista: Osiel Gomes


 - Lição 9 -
   26 de Fevereiro de 2017

Fidelidade, firmes na fé

TEXTO ÁUREO

VERDADE PRÁTICA

“Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo”
(2Tm 2.13).


A fidelidade, como fruto do Espírito, ajuda o crente a permanecer firme na fé em Cristo.

LEITURA DIÁRIA
Segunda - Dt 6.4
Deus é o único Senhor
Terça -  Dt 5.7
Não terás outros deuses
Quarta -  Dt 5.8
Não farás imagens de escultura

Quinta - Dt 6.5
Ame somente a Deus de todo coração
Sexta - Ap 2.10
Permaneça fiel a Deus até a morte
Sábado -  3Jo 5
Procedas fielmente em tudo que fazes


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Hebreus 10.35-39.
35 Não rejeiteis, pois, a vossa confiança, que tem grande e avultado galardão.
36 Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa.
37 Porque ainda um poucochinho de tempo, e o que há de vir virá e não tardará.
38 Mas o justo viverá da fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele.
39 Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que creem para a conservação da alma.


HINOS SUGERIDOS: 46, 225 e 400 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL
Explicar que a fidelidade, fruto do Espírito, nos ajuda a permanecermos firmes na fé até a Segunda Vinda de Jesus.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
    I. Saber que a fidelidade é a característica do que é fiel;
    II. Mostrar que a idolatria e a heresia são um perigo à fidelidade;
    III. Compreender que precisamos permanecer fiéis até o fim.


INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Vamos continuar com os estudos a respeito do fruto do Espírito. Estudaremos a fidelidade, contrapondo com a idolatria, uma das obras da velha natureza. No início da conversão, muitos desenvolvem uma fé inabalável, revelando sua fidelidade ao Senhor. Mas com o passar dos anos, diante das muitas dificuldades, os crentes vão esmorecendo na fé e comprometendo a sua fidelidade para com o Senhor. Não podemos nos esquecer que precisamos permanecer fiéis até o fim (Ap 2.10). É preciso perseverar! Vivemos tempos difíceis e somente um coração fiel a Deus e a sua Palavra pode nos livrar das heresias e da apostasia. Nesta lição, também trataremos a respeito da idolatria. Alguns, quando ouvem essa palavra, pensam logo em imagens de escultura. Porém, idolatria é tudo aquilo que ocupa o lugar de Deus em nosso coração. A fidelidade, fruto do Espírito, nos ajuda a banir de nossas vidas todo e qualquer ídolo.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Nesta lição, estudaremos outro aspecto do fruto do Espírito, a fidelidade. Veremos também a idolatria e as heresias como obras da carne e como oposições, ou seja, contrárias à fidelidade. Como novas criaturas, precisamos crer e confiar em Deus de todo o coração, pois a nossa fé vai nos ajudar a permanecer fiéis até o dia em que nos encontraremos com o Senhor. Aquele que realmente crê no Pai e no Filho não se deixa levar por qualquer sorte de doutrina, pois está sempre vigilante e atento à voz do Senhor. [Comentário: Fidelidade é uma das palavras mais empregadas na Bíblia. Está relacionada à probidade, integridade, fidedignidade, lealdade, honestidade e sinceridade. Frequentemente ela é associada a Deus, cujo atributo mais caro ao ser humano é precisamente a Sua fidelidade, pelo que muitas vezes é chamado de Rocha, numa indicação de Sua imutabilidade (Dt 32.4). Como aprendemos no Novo Testamento, “fiel é Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor” (1Co 1.9). Nele, fidelidade é a Sua persistência no propósito de ser misericordioso e bondoso para conosco. Como o salmista, sabemos que a Sua “misericórdia se eleva até aos céus e a Sua fidelidade, até às nuvens” (Sl 57.10). Por isto, cada um de nós pode elevar a Ele a sua voz em termos semelhantes ao dos Salmos 69.13 e 89.1. Tal é essa verdade que, em Deus, misericórdia e fidelidade são sinônimas. Como fruto de Espírito, fidelidade (Gr. Pistis; fé, lealdade constante e inabalável a alguém com quem estamos unidos por promessa. A fé é o princípio vivo, a essência das coisas que se esperam e a certeza das coisas que se não vêem (Hb 11.1). É a dependência absoluta e a confiança na Palavra de Deus e de Cristo (Mt 15.28). É entregar-se a um novo modo de vida, é uma das coisas mais importantes na vida de todo cristão: "ai de vós escribas e fariseus hipócritas! Pois que dais o dizimo da hortelã e endro e do cominho e desprezais o mais importante da lei, juízo, a misericórdia e a fé.”(Mt 23.23).] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

PONTO CENTRAL
A fidelidade nos ajuda a permanecermos firmes na fé.

14 de fevereiro de 2017

Lição 8: A bondade que confere vida



LIÇÕES BÍBLICAS CPAD – ADULTOS - 1º Trimestre de 2017
Título: As Obras da Carne e o Fruto do Espírito
Como o crente pode vencer a verdadeira batalha espiritual travada diariamente
Comentarista: Osiel Gomes


 - Lição 8 -
   19 de Fevereiro de 2017

A bondade que confere vida

TEXTO ÁUREO

VERDADE PRÁTICA

“Qualquer que aborrece a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem permanente nele a vida eterna” (1Jo 3.15).


A vida é um dom de Deus e ninguém tem o direito de tirá-la a não ser o próprio Deus.

LEITURA DIÁRIA
Segunda - 1Sm 2.6
Deus é o doador da vida, somente Ele pode tirá-la
Terça -  Êx 23.7
Não mate
Quarta - Mc 7.21
É do interior do coração que saem os homicídios

Quinta - 1Pe 4.15
Que jamais venhamos padecer como homicidas
Sexta - Êx 20.13
Deus proíbe o homicídio
Sábado - Ap 22.15
Os homicidas não herdarão a vida eterna


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Mateus 5.20-26.
20 Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no Reino dos céus.
21 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo.
22 Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão será réu de juízo, e qualquer que chamar a seu irmão de raca será réu do Sinédrio; e qualquer que lhe chamar de louco será réu do fogo do inferno.
23 Portanto, se trouxeres a tua oferta ao

altar e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,
24 deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem, e apresenta a tua oferta.
25 Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão.
26 Em verdade te digo que, de maneira nenhuma, sairás dali, enquanto não pagares o último ceitil.


HINOS SUGERIDOS: 46, 225 e 400 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL
Explicar que a vida é um ato da bondade de Deus e que ninguém tem o direito de tirá-la.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

    I. Reconhecer que a bondade é o firme compromisso do crente para o benefício dos outros;
    II. Mostrar que o homicídio é a destruição do próximo, por isso, Deus condena tal atitude;
    III. Explicar porquê precisamos ser bondosos e misericordiosos.


INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Você está gostando de estudar a respeito do fruto do Espírito? Se as lições estão contribuindo para edificar sua vida, certamente vão também edificar seus alunos. Vamos estudar mais um aspecto do fruto do Espírito, a bondade. Seu coração já foi transformado pelo Filho de Deus? Então, já foi enxertada em seu interior a “semente” da benevolência. Vivemos em uma sociedade onde as pessoas acreditam, erroneamente, que ser bom é ser fraco. Mas, tal virtude revela um caráter maduro e forte, leal a Deus e ao próximo. Como discípulos de Jesus, nosso exemplo maior de bondade, precisamos evidenciar nossa afabilidade por intermédio de ações e palavras. Não basta apenas dizer que é bondoso, as pessoas precisam ver esse aspecto do fruto do Espírito em suas palavras e ações, em seu dia a dia.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Você já teve o coração transformado e regenerado pelo Senhor Jesus? Então, não há mais espaço, em sua vida, para sentimentos e desejos que faziam parte da sua velha natureza. Na lição de hoje, veremos que os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, falso testemunho e blasfêmias procedem do interior do homem, ou seja, da velha natureza adâmica (Mt 15.18,19). [Comentário: Gramaticalmente, bondade é um substantivo abstrato. Do latim “bonidate”, é a qualidade de quem tem boa índole. Ter bondade é ser benevolente, ser amável, é procurar ajudar o outro. Benevolente significa demonstrar bondade ou boa vontade em relação às outras pessoas. Bondoso é um adjetivo que qualifica o indivíduo que demonstra bondade, que pratica atos de bondade. Uma pessoa que revela grande bondade pode ser chamada de bonachão https://www.significados.com.br/bondade/. Com base nessa definição entende-se que bondade é uma virtude típica da pessoa que não mede esforços para levar o bem aos outros e nunca o mal. O bondoso sempre estende sua mão para alguém. A palavra bondade na Bíblia se aplica àquilo que proporciona satisfação estética ou moral (veja o relato da criação em Gn). No hebraico, a palavra para expressar este conceito é tobh, literalmente “agradável”, “alegre”. No grego, há duas palavras para traduzir essa idéia: a primeira é agathos (bom), que é o termo usado por Paulo para indicar o fruto espiritual da bondade; a segunda é kalos (belo), que tem a ver com harmonia. Bondade, portanto, tem uma dimensão ética e uma dimensão estética. Na dimensão ética, significa viver de acordo com padrões elevados. Na dimensão estética, pode ser entendida como beleza interior. O Pr Billy Graham no artigo ‘O Fruto do Espírito’, escreve: “A palavra "bom" no entender da Escritura significa literalmente "ser como Deus", porque Ele é o único que é perfeitamente bom. Uma coisa é ter padrões éticos elevados, outra coisa é a bondade que o Espírito Santo produz, que tem suas raízes em Deus. O significado deste fruto é mais amplo do que simplesmente "fazer o bem". Bondade é mais que isto. Bondade é amor em ação. Não somente traz em si a idéia de justiça, mas demonstra esta justiça, este "fazer o que é certo" vivendo diariamente no Espírito Santo. É fazer o bem a partir de um coração bom, é agradar a Deus sem esperar medalhas ou recompensas. Cristo quer que este tipo de bondade seja o normal em cada cristão. Os homens não podem achar substituto para a bondade, e nenhum artista em retoques espirituais pode imitá-la.” http://pastorcasse.blogspot.com.br/2012/05/o-fruto-do-espirito-bondade-billy.html.] Dito isto, vamos pensar maduramente a fé cristã?

PONTO CENTRAL
A vida é um ato da bondade de Deus e ninguém tem o direito de tirá-la.

I. BONDADE: O FIRME COMPROMISSO PARA O BENEFÍCIO DOS OUTROS