Classe Virtual:

22 de março de 2015

1Trim2015_Lição 13: A Igreja e a Lei de Deus

THINKING MATURELY ABOUT THE CRISTIAN FAITH


1º Trimestre de 2015
Lição 13
29 de março de 2015
LIÇÃO 13: A Igreja e a Lei de Deus

TEXTO ÁUREO

VERDADE PRÁTICA
“Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma! Antes, estabelecemos a lei."
(Rm3.31)
0 Senhor Jesus definiu de maneira clara a relação entre o Antigo e o Novo Testamento, entre a Lei e o Evangelho.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Ne 10.28,29
A lei de Deus é a mesma lei de Moisés, o servo do Senhor.

Quinta - Mt 23.23
Nem todos os mandamentos têm o mesmo peso para o nosso Deus
Terça – Mc 7.9-13
0 Senhor Jesus reconhecia a lei como a Palavra de Deus
Sexta - Rm10.4
A lei testemunhava de antemão a salvação em Cristo
Quarta – Lc 24.44
O Senhor Jesus é o centro e o cumprimento da lei e dos profetas
Sábado - Jr 31.3
Cristo imprimiu a lei no mais profundo do coração humano

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Mateus 5.17-20; Romanos 7.7-12
Mateus 5.17-20
17.Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir.
18. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.
19. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
20. Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.
Romanos 7:7-12
7. Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Mas eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás.
8. Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, operou em mim toda a concupiscência; porquanto sem a lei estava morto o pecado.
9. E eu, nalgum tempo, vivia sem lei, mas, vindo o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri.
10. E o mandamento que era para vida, achei eu que me era para morte.
11. Porque o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, me enganou, e por ele me matou.
12 E assim a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom.

OBJETIVO GERAL

Ressaltar o fato de que Jesus definiu, de maneira clara, a relação entre o Antigo e o Novo Testamento, entre a Lei e o Evangelho.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: Abaixo, os objetivos específicos referem-se aos que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
I.   Mostrar o que significa "cumprir a lei".
II.  Explicar que Jesus viveu a lei.
III. Ressaltar que a lei não pode ser revogada.
IV. Enfatizar que a lei e o evangelho se completam.

COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO

A "lei de Deus" no presente estudo diz respeito a todo o Pentateuco e não apenas aos Dez Mandamentos, pois o Decálogo é parte da lei. A lei de Moisés não consiste apenas num compêndio religioso, pois trata de profecias, histórias, registros genealógicos e cronológicos, regulamentos, ritos, cerimônias, exortações morais, civis e cerimoniais, sacerdotes, sacrifícios, ofertas, festas e o tabernáculo. Há nela a base e a estrutura social e política do Estado. É inegável a sua contribuição na legislação de todos os povos da terra, daí a sua influência no Estado e na Igreja. [Comentário: Os Dez Mandamentos encabeçam os demais preceitos entregues por Deus a Moisés no monte Sinai desde Êxodo 19.16-19 até Levítico 26.46; 27.34. Esses preceitos são identificados com frequência como estatutos, juízos, leis e mandamentos. Muitos deles são repetidos nos livros de Números e Deuteronômio. Todo esse sistema legal integra o Pentateuco, que aparece na Bíblia como lei, livro da lei, lei de Moisés, lei de Deus, lei do Senhor. É oportuno aqui esclarecer o que a Bíblia quer dizer quando usa as palavras "lei de Deus". O termo aparece sete vezes nas Escrituras, quatro no Antigo Testamento e três no Novo, e em nenhum lugar diz respeito ao Decálogo. As quatro primeiras ocorrências se referem a toda a lei de Moisés, ao Pentateuco, como livro: "Josué escreveu estas palavras no livro da Lei de Deus" Os 24.26); "E leram o livro, na Lei de Deus... ele lia o livro da Lei de Deus" (Ne 8.8,18); "e convieram num anátema e num juramento, de que andariam na Lei de Deus, que foi dada pelo ministério de Moisés, servo de Deus; e de que guardariam e cumpririam todos os mandamentos do SENHOR, nosso Senhor, e os seus juízos e os seus estatutos" (Ne 10.29). Assim, as expressões "lei de Deus", "lei do Senhor" e "lei de Moisés" dizem respeito à mesma coisa (Ne 8.1, 8, 18; Lc 2.22, 23). Trata-se do Pentateuco no seu todo, e não apenas do Decálogo, do livro, e não das tábuas de pedra. As outras três aparecem somente em Romanos, e nenhuma delas diz respeito ao Decálogo: "Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus... Dou graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. Assim que eu mesmo, com o entendimento, sirvo à lei de Deus, mas, com a carne, à lei do pecado" (Rm 7.22, 25). O termo "lei" aparece cerca de 70 vezes nesta epístola com amplo significado, cuja explanação não cabe aqui. A "lei de Deus" neste contexto contrasta a "lei do pecado", mostrando tratar-se de um princípio. A outra ocorrência é no capítulo seguinte: "Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser" (Rm 8.7). O homem carnal não tem lei nem se submete à vontade de Deus que o apóstolo chama de "lei de Deus". Esequias Soares. Os Dez Mandamentos. Valores Divinos para uma Sociedade em Constante Mudança.Editora CPAD. pag. 140-141.] Convido você para mergulharmos mais fundo nas Escrituras!

16 de março de 2015

1Trim2015_Lição12: Não Cobiçarás

FRANCISCO BARBOSA MINISTRIES
THINKING MATURELY ABOUT THE CRISTIAN FAITH

1º Trimestre de 2015
Lição 12
22 de março de 2015

LIÇÃO 12: Não Cobiçarás


TEXTO ÁUREO
"De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem a veste."  (At 20.33)

VERDADE PRÁTICA
A cobiça é a raiz da qual surge todo pecado contra o próximo, tanto em pensamento como na prática.

LEITURA DIÁRIA
Segunda - Gn 3.6
A queda do homem começou com a cobiça daquilo que não era seu.
S
Terça - Pv 6.25
A beleza é também uma porta para a entrada da cobiça
T
Quarta - Mt 5.28
A cobiça é um pecado que gera outros tipos de pecado
Q
Quinta - Rm 7.7
O apóstolo Paulo mencionou a cobiça como fonte da concupiscência
Q
Sexta - 1 Co 10.6
O cristão deve aprender a lição dos israelitas no deserto sobre a cobiça
S
Sábado - Tg 1.14,15
Ninguém é suficientemente forte para brincar com o pecado e sair ileso longe de mexericos
S


LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Êxodo 20.17; 1 Reis 21.1-5,9,10,15,16
Êx 20.17
17 Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

1Rs 21.1-5, 9, 10, 15, 16
1  E sucedeu, depois destas coisas, tendo Nabote, o jezreelita, uma vinha que em Jezreel estava junto ao palácio de Acabe, rei de Samaria,
2  que Acabe falou a Nabote, dizendo: Dá-me a tua vinha, para que me sirva de horta, pois está vizinha, ao pé da minha casa; e te darei por ela outra vinha melhor do que ela; ou, se parece bem aos teus olhos, dar-te-ei a sua valia em dinheiro.
3  Porém Nabote disse a Acabe: Guarde-me o SENHOR de que eu te dê a herança de meus pais.
4  Então, Acabe veio desgostoso e indignado à sua casa, por causa da palavra que Nabote, o jezreelita, lhe falara, dizendo: Não te darei a herança de meus pais. E deitou-se na sua cama, e voltou o rosto, e não comeu pão.
5 Porém, vindo a ele Jezabel, sua mulher, lhe disse: Que há, que está tão desgostoso o teu espírito, e não comes pão?
9  E escreveu nas cartas, dizendo: Apregoai um jejum e ponde Nabote acima do povo.
10  E ponde defronte dele dois homens, filhos de Belial, que testemunhem contra ele, dizendo: Blasfemaste contra Deus e contra o rei; e trazei-o fora e apedrejai-o para que morra.
15  E sucedeu que, ouvindo Jezabel que já fora apedrejado Nabote e morrera, disse Jezabel a Acabe: Levanta-te e possui a vinha de Nabote, o jezreelita, a qual ele te recusou dar por dinheiro; porque Nabote não vive, mas é morto.
16  E sucedeu que, ouvindo Acabe que já Nabote era morto, Acabe se levantou, para descer para a vinha de Nabote, o jezreelita, para a possuir.

OBJETIVO GERAL

Apresentar a sutileza do último mandamento do Decálogo.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: Abaixo, os objetivos específicos referem-se aos que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
I.             Tratar a abrangência e objetivo do último mandamento.
II.            Mostrar o real significado da cobiça.
III.           Ressaltar as consequências nefastas da cobiça mediante o exemplo da vinha de Nabote.
COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO


O décimo mandamento envolve atos e sentimentos. O sétimo mandamento proíbe o adultério, e aqui Deus proíbe o desejo de adulterar. O Senhor Jesus foi direto ao ponto: "qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar já em seu coração cometeu adultério com ela" (Mt 5.28). O último mandamento protege o ser humano de ambições erradas. A cobiça infecta pobres e ricos nas suas mais diversas formas. [Comentário: Segundo Agostinho, quando desejamos mais do que o suficiente, estamos cobiçando. Cobiçar poderia ser traduzido também por “ansiar por”. Calvino dirá que “a suma (desse mandamento) é que não surja em nós um pensamento que mova a nossa alma por uma concupiscência prejudicial e inclinada para a queda do outro”. Calvino brilhantemente escreve, nas Institutas, que a finalidade do décimo mandamento é que afastemos do nosso coração todo desejo que seja contrário ao amor e à caridade, visto que Deus quer que a nossa alma esteja dominada por essas qualidades (amor e caridade), e que de amor transborde. Não devemos, pois, acolher nenhum pensamento que possa induzir o nosso coração a alguma concupiscência ou cobiça que leve o nosso próximo a sofrer algum dano ou prejuízo. Assim agindo estaremos observando o preceito afirmativamente, pois dessa forma ele determina que tudo o que imaginarmos, deliberarmos, desejarmos ou buscarmos esteja em harmonia com o bem do nosso próximo e com o que lhe é útil e proveitoso.] Convido você para mergulharmos mais fundo nas Escrituras!

Vídeo 5 Lição 12: Não cobiçarás (Prof Caramuru)

Vídeo 4 Lição 12: Não Cobiçarás (Ev Natlino das Neves, AD São José dos Campos, PR)

FROM

FROM