Classe Virtual:

28 de julho de 2015

Lição 5: Apostasia, fidelidade e diligência no Ministério




Lição 5
Apostasia, fidelidade e diligência no Ministério
2 de Agosto de 2015

TEXTO ÁUREO

Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios(1Tm 4.1).

VERDADE PRÁTICA

A apostasia e a infidelidade a Deus são características marcantes dos tempos do fim.

LEITURA DIÁRIA
Segunda — Mt 7.15-O cuidado com os ensinos dos falsos profetas
http://www.estudantesdabiblia.com.br/images/cr1.gif
Terça — Hb 3.12-Que não haja em nós um coração infiel
http://www.estudantesdabiblia.com.br/images/cr1.gif
Quarta — 1Pe 2.2-Desejando o “leite racional, não falsificado”
http://www.estudantesdabiblia.com.br/images/cr1.gif
Quinta — 1Pe 1.15-Santos em toda a nossa maneira de viver
http://www.estudantesdabiblia.com.br/images/cr1.gif
Sexta — Jr 48.10-A maldição de se fazer a obra do Senhor relaxadamente
http://www.estudantesdabiblia.com.br/images/cr1.gif
Sábado — Hb 12.14-O cultivo da santificação na nossa vida diária

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

1 Timóteo 4.1,2,5-8,12,16.
1 — Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios,
2 — pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência,
5 — porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificada.
6 — Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.
7 — Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas e exercita-te a ti mesmo em piedade.
8 — Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir.
12 — Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.
16 — Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina; persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.

HINOS SUGERIDOS
210, 306 e 432 da Harpa Cristã

OBJETIVO GERAL

Mostrar que a apostasia e a infidelidade a Deus são características do tempo do fim.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.
  • I. Tratar a respeito da apostasia dos homens.
  • II. Compreender que o bom ministro deve ser fiel ao Senhor.
  • III. Refletir a respeito da diligência no ministério.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Na lição de hoje estudaremos a respeito da apostasia, fidelidade e diligência no ministério cristão. O termo apostasia vem do grego apostásis e significa o abandono premeditado e consciente da fé cristã. Ao estudar a Palavra de Deus, vemos que no Antigo Testamento, Israel por várias vezes apostatou da fé. Em tempos de apostasia, os profetas eram levantados pelo Senhor para denunciar o pecado e conduzi-los novamente ao Senhor. O profeta tinha o dever de confrontar o povo, alertando contra o pecado. Mesmo sendo perseguidos, muitos profetas foram fiéis ao Senhor e ao seu ministério, não permitindo a apostasia do povo. Atualmente, o pastor, não pode se calar diante da apostasia do nosso tempo. É preciso confrontar as pessoas mediante o ensino das Escrituras Sagradas. Paulo foi incisivo ao orientar Timóteo para que ele doutrinasse a igreja a fim de que os membros não fossem seduzidos pelos falsos ensinos, apostando da fé. Atualmente, por falta de ensino, muitos estão abandonando a fé genuína em Jesus Cristo, caindo nas garras do Inimigo. Para combater a apostasia, a liderança precisa investir no ensino bíblico. Jesus certa vez, declarou: “Errais não conhecendo as Escrituras” (Mt 22.29)

COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO

Nesta lição vamos enfatizar o cuidado que os líderes devem ter com os falsos mestres a fim de que não destruam o rebanho do Senhor. Timóteo foi enviado à igreja de Éfeso para combater os falsos mestres e suas heresias e é exortado por Paulo para que realize a sua missão com excelência. [Comentário:  Paulo inicia esta carta a Timóteo com alertas sobre falsos mestres “te pedi quando parti para a Macedónia, espero que fiques aí em Éfeso para avisar algumas pessoas que não ensinem outra doutrina“ (1Tm 1.3). Ele também refutou alguns dos ensinamentos perigosos: “O Espírito diz claramente que nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios.” (1Tm 4.1). É vital para a Igreja, especialmente na igreja local, vigiar constantemente o que está sendo ensinado, porque é fácil para falsas doutrinas serem inseridas. “Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu vigilantes. Sejam pastores da igreja de Deus, que Ele comprou com Seu próprio sangue. Eu sei que depois que eu sair, lobos ferozes penetrarão no meio de vocês e não pouparão o rebanho. Há mesmo alguns de vocês que torcerão a verdade só para arranjar adeptos. Então não baixe a guarda! Lembre-se que por três anos, eu nunca parei de alertar cada um de vocês, noite e dia com lágrimas” (At 20.28-31). Foi esta a razão pela qual Paulo deixou Timóteo em Éfeso. Paulo refere-se ao problema dos efésios como “loquacidade frívola”, “fábulas” e “sabedoria falsa”, e menciona genealogias como se os cristãos de Éfeso estivessem interessados em descobrir suas origens. Através do Judaísmo daquela época, elaboradas interpretações fantasiosas do Antigo Testamento estavam-se espalhando com rapidez. E como os efésios estivessem numa posição que permitia o conhecimento de tudo o que surgia, os cristãos estavam sempre contando novidades e especulando como poderiam encaixar a última novidade em sua teologia eclética. Deste modo, passavam o tempo falando e argumentando, mais do que realmente realizando algo. Encontramos o mesmo perigo hoje! Precisamos saber reconhecer um Falso Mestre: (1.3 a 11)
a.      Falsos mestres ensinam doutrinas diferentes
A palavra usada por Paulo para “diferente” é “heteros” que significa radicalmente diferente, de outro tipo. Isso significa que estavam ensinando algo completamente estranho à Palavra de Deus.
b.      Falsos mestres se ocupam com supertições e polêmicas
Falsos mestres gostam de fábulas, mitos, ficções e supertições. Experiências místicas não são a base de nossa fé, mas a pura Palavra de Deus.
c.       Falsos mestres gostam de especulações inúteis
Falsos mestres vivem falando  de mistérios e coisas aparentemente profundas, mas que nada mais são que especulações da mente humana.
d.       Falsos mestres pretensiosamente falam do que não entendem
A pretensão está sempre associada ao orgulho e arrogância. A vaidade de alguns é vista na sua ambição:
·         Desejam ser reconhecidos como um pregador, que nada aprendeu com os demais.
·         Desejam ser reconhecidos como pessoas criativas.
·         Desejam ser reconhecidos como o autor de um novo conceito ou doutrina.
·         Querem ser reconhecidos como o fundador de um novo movimento.
e.      Falsos mestres se apoiam na justiça própria
Os versos 8 a 11 mostram que os falsos mestres que se infiltraram na Igreja eram mestres judaizantes. Eles rejeitavam o ensino de que a salvação é pela graça e fé somente, antes ensinavam que uma pessoa somente poderia ser salva sendo bom o suficiente para agradar a Deus. Nada de errado em querer ser bom e agradar a Deus, o problema é quando buscamos justiça própria para sermos aceitos diante de Deus. A lei foi dada para mostrar o quanto somos pecadores e não para nos tornarmos aceitáveis diante de Deus. A lei fora dada para que buscássemos a graça de Deus]. Vamos pensar maduramente sobre a fé cristã?